História

• Toda instituição de ensino deve ser, sobretudo, uma escola de vida. A FADITU, com mais de 47 anos de ensino jurídico, é uma prova viva do valor desse princípio. Todos os anos formam-se na FADITU alunos que serão destaque na área Jurídica como Advogados, Promotores de Justiça, Defensores Públicos, Juízes, Delegados, Procuradores, Desembargadores, além de outros pilares da sociedade, como professores, jornalistas, empresários, políticos, que são categóricos ao afirmarem o benefício que trouxeram às suas vidas pelo simples fato de terem optado por uma faculdade tão abrangente em conhecimento e tão fundamental no quesito “formação para toda a vida”.

• Por aqui passaram alguns dos maiores nomes do Direito brasileiro: José Loureiro Junior, Goffredo da Silva Telles Jr., Ulisses Guimarães, Geraldo Ataliba Nogueira, Theófilo Cavalcanti Filho, Vieira Neto, Inácio da Silva Telles, Georgette Nacarato Nazo, José Afonso da Silva, Michel Temer, Renato Ribeiro, Alexandre Augusto Correa, Luis Carlos da Costa Mendes, Julio Fabbrini Mirabetti, Ronaldo Porto Macedo, Paulo de Barros Carvalho, Antonio Carlos Camargo Ferrari, Candido Rangel Dinamarco, Maria Helena Diniz, Nelson Nery Junior, Antonio Carlos Marcatto, Newton de Lucca, Darcy de Arruda Miranda Junior,Luiz Alberto David Araújo, Antonio Rigolin, Olavo Camargo Silveira, Olavo Acir de Lima Rocha, Marcus Claudio Aquaviva, KioitsiChicuta, Roque Mesquita de Oliveira, Agenor Nakazoni, Ricardo Tadeu Marques da Fonseca entre tantos outros.

• A FADITU nasceu em 11 de agosto de 1969 e já naquela época, o diferencial era o corpo docente, formado quase que na sua totalidade de professores da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), o que lhe valeu o apelido carinhoso de “Francisquinho”. Planejada e gestada, então, por mestres uspinianos, a FADITU detinha em seu quadro docente os nomes mais respeitados e conhecidos, mas que até hoje são referência no meio acadêmico. O estadista Ulysses Guimarães, por exemplo, inaugurou a disciplina de Direito Municipal e dela foi mestre em Itu.

• Os doutrinadores Júlio Fabrini Mirabetti e Maria Helena Diniz, o primeiro em Direito Penal, e a segunda em Direito Civil também foram professores da casa. Como forma de celebrar os 46 anos de fundação, a FADITU aproveitou as comemorações para homenagear seus mestres como Professores Eméritos. Como exemplo citamos o Presidente da República Federativa do Brasil, Michel Temer, que no o dia 7 de maio de 2009, recebeu o título de professor emérito da FADITU e foi homenageado também com uma placa que dá seu nome ao Auditório da faculdade. Temer foi professor, vice-diretor e diretor da FADITU entre os anos 1969 e 1984.

• Em 1999, além do curso de graduação em direito, FADITU dá início aos seus cursos de Pós-Graduação Lato Sensu, para quem quer especializar-se e seguir carreira acadêmica. Atualmente, a FADITU reúne um corpo docente que é um orgulho para a própria instituição. Vários de seus professores, juristas de renome, foram também seus alunos.

• O advogado e promotor de justiça aposentado Luis Antonio Nunes, os advogados Mario Dotta Junior, Romeu Gonçalves Bicalho, Ailton Scorsoline, Luis Inácio Carneiro Filho, Luiz Fernando Cardeal Sigrist entre outros, são exemplos. Outro destaque é a sua capacidade de figurar entre as primeiras faculdades do país no ensino de novas e surpreendentes áreas do Direito, como: Direito Agrário, Ambiental, Biodireito, Direito da Informática, entre outras.

• Em 2017 a FADITU implanta os cursos de Administração de Empresas, Ciências Contábeis, Relações Internacionais, Gestão Pública e Engenharia de Produção, Com o mesmo objetivo que tratamos até hoje os seu curso de Direito.

Missão

Formar profissionais de nível superior para região de Itu e para o País, segundo sua tradição de qualidade, com ênfase nos conhecimentos profissionais específicos, na promoção do aprendizado continuado e na conduta ético-solidária.

Nossos Valores

A Faculdade de Direito de Itu tem como seus valores e princípios:

I. Ética em todos os níveis de ação;
II. Respeito à diversidade e ao pluralismo de idéias, sem discriminação de qualquer natureza;
III. Permanente articulação das atividades de ensino com as de pesquisa e extensão enquanto princípios pedagógicos;
IV. Universalidade do conhecimento e fomento à interdisciplinaridade e à transdisciplinaridade;
V. Compromisso com a qualidade, com a formação humanista e com a preparação para o exercício pleno da cidadania ao executar suas atividades;
VI. Compromisso com a democratização da educação, no que concerne à gestão, à igualdade de oportunidade de acesso e à socialização de seus benefícios;
VII. Compromisso com os princípios democráticos e com o desenvolvimento cultural, artístico, científico, tecnológico e sócio-econômico do país;
VIII. Compromisso com a paz, com a defesa dos direitos humanos e com a preservação do meio ambiente;
IX. Liberdade de expressão e comunicação;
X. Transparência nas ações.